Política de preços da Petrobras, pode mudar?

Olá, tudo bem?

Hoje gostaria de comentar um pouco sobre a política de preços praticada pela Petrobras em nosso país. Este assunto mexe com muitas pessoas, como também, outros tantos bolsos de empresários, investidores e etc.

A ideia do texto não e apontar o que deveria ser feito, aqui, seria achar um equilíbrio para uma melhor decisão.

Refino do petróleo

Hoje um dos nossos problemas trata-se do “Refino”, de combustível, exploramos acima do que consumimos, mas, refinamos menos do que consumimos, logo, exportamos parte do Petróleo cru e compramos ele industrializado de volta…

Aqui cabe um puxão de orelha, já éramos para termos refino acima do que precisamos, mas, Abreu e Lima da vida manda um abraço ao governo do PT/PMDB, novo MDB, será que ele tenta esconder seu passado com esta mudança de nome? rs

Construir refinarias extremamente caro e muito lento, demora muitos anos para ter licenças e terminar as obras.

Até aonde sei a Petrobras esta com as obras em andamento das refinarias que vão lhe custar MUITO acima do que deveria, mas, em alguns anos poderemos ser suficientes nesta área.

Pensamento de longo prazo

Um dos grandes problemas do Brasil e que discutimos apenas o “Curto prazo”, não pensamos como nação um projeto de longo prazo. Cada vez que muda o governo, tudo muda e muitas vezes, regredimos secadas…

Porque citei o longo prazo? Temos uma estatal de sucesso em exploração e grande parte no refino. Porque não usamos ela como política de crescimento do país?

Acredito que a Petrobras deveria ter sim lucro, que isto fique claro!

Mas, em uma formula diferente…

Ela tem que ter em sua base, qual seu custo fixo por barril de petróleo? Para chegar ao custo ela tem que calcular muitas coisas, custo da plataforma, funcionários, pesquisa, inovação, segurança, meio ambiente, marketing, impostos, fundo de reserva, pagamento de divida, investimentos e etc.

Suponhamos que ela tenha um custo de $ 35,00 dólares por barril. Isto cobrindo tudo, tendo uma margem de lucro para criar um caixa e pagando tudo citado acima e o que envolve a sua operação que por sinal e gigantesca.

Logo, no mercado nacional, ela não precisará vender o barril extremamente caro, ela mantendo o preço do barril estável teríamos um enorme diferencial entre a maioria dos países no mundo no custo aos habitantes que usam combustível e seu derivados, como também, para abertura de novas indústrias.

Evidente que para “exportar”, ela venderia no custo do mercado internacional a diferença do petrolão que não consumimos que cada ano que passa aumenta e vai subir muito mais ainda. A diferença que ela ganha ai em dólares, ela pagaria as importadoras que trazem de fora a diferença do gás e diesel que consumimos no mercado local, assim, continuaria sendo legal para importadoras e a Petrobras não teria prejuízo.

O que a media e investires não comenta é que media não passa de 20% do que consumimos vem de fora, ou seja a cobertura da diferença não e “enorme”, não seria caro para a Petrobras cobrir esta diferença.

Ah e o acionista?

Meu amigo a Petrobras apesar de capital misto e uma estatal com o governo sendo o maior acionista, se o governo e o maior, quem e por trás dele? O povo, ela tem que sim, pensar no melhor para o povo do país aonde ela esta inserida…

Quem compra ação de uma estatal sabe ou deveria estar muito bem informado dos riscos que envolve uma empresa assim, mas, como citado a formula acima sem o “alarde”, da imprensa funcionará 100% sem fazer a empresa ter prejuízos. Com uma gestão focada em operação enxuta, sem ser cabine de empregos e corrupção ela poderá voltar a ser a empresa que mais investe no país e gera empregos.

A maior parte dos países da Europa por exemplo estão subsidiando ou fariam ainda mais caso pudessem, grande parte do mundo não produz petróleo, não refina, ou seja, depende 100% de outros, nós graças a Deus temos um grande diferencial e não aproveitamos?

Isto fica claro que não e um subsidio.

Um dos grandes problemas do Brasil e a inflação e um dos grandes vilões e o preço do gás e dos combustíveis, tendo um preto de nação podemos amenizar a inflação, ter diferencial entre outros países para abertura de novas industriais, custo fixo para empresários e caminhoneiros gerando previsibilidade.

E claro que isto resolveria um grande problema, mas, temos muitos outros como diversificar nossa matriz energética, criar ferrovias para não depender tanto dos caminhoneiros e ter custo dos fretes reduzidos e etc. Mas, isto seria para outro texto.

Com a Petrobras acelerando o refino, logo não precisamos mais refinar fora. E quem sabe até exportarmos combustíveis industrializado e não apenas o “barril do petróleo”, assim, iríamos gerar ainda mais empregos no país!

O uso do combustível pode ser até fator para melhorar nossas relações comerciais e crescer nosso PIB e exportações!

Visits426

Deixe um comentário