O que eu preciso saber para começar a investir?

A maioria das pessoas desejam construir uma vida financeira segura para ter uma aposentadoria mais tranquila. Mas, a melhor forma de fazer isso é investindo.

Não é preciso ter muito dinheiro para investir

A maioria das pessoas ainda acreditam que é necessário ter muito dinheiro para se tornar um investidor. Na verdade, é mais o contrário, pois é investindo aos poucos que conseguimos acumular riqueza. Assim, por mais que o valor seja pequeno, o valor vai aumentando com o tempo.

É possível encontrar formas de investimento e valores para todos os tipos de pessoas. Um bom exemplo para quem não tem muito dinheiro para começar é investir nos títulos públicos federais disponíveis no Tesouro Direto. Já para quem tem mais para investir, uma ideia é aplicar o dinheiro em CDBs.

Por mais que pareça trabalhoso, vale a pena começar a investir mesmo que só com pouco. Dependo do tipo de investimento, os retornos ao longo do tempo podem ser incorporados ao patrimônio e passar a render bons juros.

Os principais conceitos do investimento

Antes de começar a investir, é importante saber que o mercado financeiro tem os seus próprios conceitos. Os principais são:

Liquidez

A liquidez de um valor é a facilidade ou dificuldade na hora de fazer o regaste ou transferência de um investimento. Quando há uma baixa liquidez o investimento é negociado para um número menor de investidores ou recebe prazos mais longos. Aplicações de baixa liquidez não chamam tanta atenção e são menos procuradas. Porém, quando há alta liquidez a movimentação no investimento é maior

Risco

O risco é algo com que todo e qualquer tipo de investidor deve se acostumar. O risco em um investimento é a possibilidade de as coisas não saírem como o esperado. Ele representa aquilo que pode impactar os resultados das aplicações financeiras.

Retorno

Também conhecido como rentabilidade, o retorno é o valor que um investidor ganha depois de aplicar o seu dinheiro.

Diversificação

A diversificação no mundo do investimento é uma estratégia que consiste na divisão dos recursos entre diferentes tipos. Ela ajuda a diminuir os riscos de perda do valor total investido.

Cada investimento se comporta de um jeito diferente dentro do mercado financeiro. Assim, se um deles está em queda, o outro pode estar subindo e garantir ganhos. Com uma carteira diversificada, o investidor pode ter ganhos mesmo que um de seus investimentos resulte em perdas.

Perfil de investidor ideal

Antes de começar como investidor, é preciso identificar o próprio perfil para escolher os investimentos certos. Isso ajuda a indicar quais os modelos mais adequados e vantajosos. Assim, pessoas mais audaciosas podem optar por investimentos mais oscilantes, e pessoas mais cautelosas podem optar por investimentos mais sólidos.

É importante se conhecer bem para prever qual seria sua reação em uma situação complicada com um dos investimentos. Assim, estabelecer um perfil investidor permite se preparar, evitar ações precipitadas e evitar grandes surpresas em situações futuras.

Os investidores são classificados em 3 categorias: conservadores, moderados e agressivos. Os investidores conservadores são aqueles que não gostam de correr muitos riscos e preferem investimentos com liquidez. Já os moderados preferem cuidar do capital a longo prazo e realizam investimentos de riscos medianos. Por fim, os investidores agressivos são os mais dispostos a correr riscos e enfrentar a possibilidade de perdas em troca de maiores retornos.

Carteira diversificada

A melhor forma de evitar perdas é criar uma carteira diversificada para os seus investimentos. Isso ajuda a estabelecer objetivos financeiros e ajuda a acompanhar as mudanças dentro da economia e do mercado financeiro. Assim, é possível ficar satisfeito e fazer um bom patrimônio.

Visits669

Deixe um comentário