O que é exit?

O universo das startups é, praticamente, um mundo à parte. Disso não há qualquer dúvida. E uma grande prova disso são as expressões utilizadas para se referir a temas que fazem parte de seu dia a dia.

Esse linguajar técnico, complicado para muitas pessoas que não fazem parte do seu dia a dia, acaba assustando e até mesmo afastando algumas pessoas que pensam em se tornar investidores das startups.

Por isso, para aproximar potenciais investidores, ou mesmo aqueles que enxergam em seu sonho de empreender o potencial para criar uma startup, preparamos um texto explicando um termo bastante citando no mundo destas empresas: o exit.

Você sabe do que se trata? Nunca ouviu falar? Pois acompanhe o texto abaixo. Aqui vamos te contar tudo o que você precisa saber sobre ele.

O que é exit?

Que as startups são empresas jovens imersas em um mundo em que praticamente tudo é explicado em inglês, isso todos nós sabemos. E, se você se lembra das aulas que teve durante o colégio, vai entender rapidamente o significado de uma dessas expressões: exit. Em bom português, saída.

E é exatamente disso que se trata o “exit” das startups: o ponto de saída. Ou seja, o momento em que um sócio ou investidor decide sair da empresa, entregando sua parte na companhia por uma quantidade de dinheiro.

Outra situação em que o “exit” acontece é quando acontece uma nova rodada de investimentos naquela startup, e um dos investidores decide sair. Em outros casos, os fundos de investimentos podem optar pelo “follow on”, que nada mais é do que investir uma pequena porcentagem para que não saiam completamente, enquanto outros investidores entram na empresa.

Além destas duas situações, um exemplo bastante comum de “exit” é a aquisição desta startup por uma empresa maior. Esse tipo de movimentação é bastante comum no mercado. Grandes empresas regularmente compram as menores para continuar liderando um determinado mercado ou, ainda, para entrar em um segmento em que não atuam.

Motivos que levam ao exit

Agora que você compreende o que é o exit, preparamos alguns motivos que levam a esse movimento, que pode ser bastante benéfico tanto para os investidores mais antigos, que acreditaram no negócio desde o seu surgimento, como para os criadores, já que eles obtêm um bom lucro.

O exit pode acontecer pela venda estratégica da startup para outras empresas do mesmo setor, a recompra da participação do fundo pela própria startup ou acionistas controladores dessa empresa, venda de participação para fundos de venture capital ou, ainda, a abertura de capital, o chamado IPO.

O que acontece depois do exit?

Uma pergunta que pode surgir na cabeça de muitos investidores que estão aplicando em startups é o que pode acontecer depois do exit? Como ficam as coisas para a empresa?

Bem, depois desse momento, é hora de trabalhar ainda mais, para que a empresa se consolide em seu mercado e se torne uma companhia de destaque, tendo ela sido absorvida por um grupo ou permanecendo em sua área de atuação original.

Exit no mercado de Crowdfunding?

No mercado secundário também ocorre exit, chegando assim, ao sucesso da operação aos fundadores, sócios e investidores. Nas plataformas de Crowdfunding já ocorreram diversos exits, alguns que lembro de cabeça foram:

DinDin comprada pelo Bradesco.
Pegaki comprada pela Intelipost.
Alterbank comprada pela Miliuz.
Eduqo comprada pela ArcoEducação.
Resale comprada pela BTG.
Wuzu comprada pelo Mercado Bitcon.
Visits132

Deixe um comentário