Lula vetou trecho da lei que instituia aulas de programação e robótica para as crianças

As empresas de tecnologia do Brasil estão passando por um apagão de talentos inimaginável, trazendo inúmeros problemas de competitividade com o mercado internacional.
Neste momento existem cerca de 420 mil vagas abertas de programadores que não se consegue preencher, e com isso está reduzida a velocidade das empresas crescerem.
O PROJETO GALILEO, e outros, estão gerando novos programadores de computador com seis meses de aulas para jovens que estudam em escolas públicas e são oriundos de famílias de baixa renda. Este projeto consegue na maioria das vezes colocar um jovem para ganhar mais do que os seus respectivos pais em seis meses, mudando completamente o ciclo econômica da família, e com isso contribuindo expressivamente para diminuir as desigualdades do país. Este projeto está sendo financiado pela iniciativa privada que cumpre, neste caso, o papel do governo na formação de profissionais qualificados.
Contudo, os jovens entram no PROJETO GALILEO com um defict enorme de conhecimento de matemática e lógica, o que seria facilmente resolvido se as crianças recebessem aulas de programação e robótica desde a infância.
Porém, na contramão do que está acontecendo no mundo, o atual governo vetou trecho da lei que instituia aulas de programação e robótica para as crianças, prejudicando expressivamente não apenas a indústria de tecnologia, mas tolindo os jovens de um conhecimento fundamental para profissões que ainda nem foram inventadas.
No futuro próximo todas as profissões terão contato com tecnologia, centenas de novas profissões serão inventadas e outras centenas serão extintas pelo mercado. As crianças precisam de conhecimento para aprender a pensar em tecnologia, mas a medida tomada pelo governo está pondando toda uma geração.

Qual a sua opinião a respeito ?
Será que esta medida tem alguma explicação lógica ?

Por: Ladmir Carvalho

Deixe um comentário